InícioCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Distrito 04

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9  Seguinte
AutorMensagem
Amethyst Portshore
Admin
avatar

Mensagens : 53
Data de inscrição : 12/03/2017
Idade : 27
Localização : Capital
Jogador : Állan

MensagemAssunto: Distrito 04   Ter Mar 14, 2017 1:10 pm

Relembrando a primeira mensagem :



DISTRITO 4


"O Distrito 4 é um dos distritos mais ricos de Panem. Sua indústria é a pesca, que é útil para os tributos nos Jogos Vorazes: eles têm experiência na utilização de redes e tridentes, formando anzóis a partir do zero, são bons nadadores, e sabem identificar a vida marinha comestível. "


Antecipando os dias da Colheita, o ambiente no Distrito 4 estava longe de ser tenso. Os mais fracos sempre se sentiram seguros por saberem que sempre terão os Carreiristas como voluntários, porém o voluntariado aqui não era tão comum quanto nos outros distritos carreiristas.


ATENÇÃO: Utilize este tópico para interagir dentro do seu Distrito (sozinho ou com o seu companheiro de Distrito). Pode falar de tudo, desde do que está fazendo até ao que está sentindo. Aproveite para desenvolver a história do seu personagem. A postagem não é obrigatória, mas apenas a faça se tiver a certeza que não mudará o distrito e ocupação do seu personagem depois. E lembre-se: O seu personagem ainda não foi escolhido na Colheita.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://78hungergames.forumeiros.com

AutorMensagem
Leviathan Gamlen

avatar

Mensagens : 24
Data de inscrição : 09/06/2017
Idade : 17
Jogador : Johanna

MensagemAssunto: Re: Distrito 04   Seg Out 02, 2017 1:58 pm


Leviathan Gamlen
Counselor, give me some advice
Tell me how hard will I fall if I live a double life?

Abano minhas pernas de um lado para o outro, deixando-as suspensas ao me sentar na margem da encosta, à frente da minha casa que residia sobre a mesma. Deixo meu pensamento absorver a noite escura, a lua e a luz refletida pela mesma quase centrada por cima da boca da serpente. Vicki me convenceu a ir para casa, mas a minha mente ainda matutava sobre o mesmo assunto. Aquela luta não fez sentido. E Mortimer pareceu querer mesmo que eu e Vicki víssemos o que estava a acontecer. Mas porquê?  

Meu pensamento é cortado ao ouvir uma pedra cair encosta abaixo, mais à frente na ponta da boca. Minah atenção é virada para lá, onde consigo destingir uma sombra no local de onde veio o som. Semicerro os olhos para tentar perceber se conseguia reconhecer a pessoa, mas com a noite tão escura era impossível. Sem fazer barulho algum, recuo alguns passos da margem e afasto-me ligeiramente para contornar a boca da serpente, cedendo à curiosidade. Aos anos que vivo aqui e raramente passa alguém por aqui, muito menos a esta hora da noite. Os meus passos são o mais silenciosos possíveis, e sem pressas, me aproximo com cautela até conseguir destingir de quem se tratava. Airsmith!? Paro de repente, tomando um segundo para associar a cena. Não esperava vê-lo aqui, apesar de ser a opção mais óbvia. Afinal, eu próprio lhe mostrei este lugar.

— O que estás a fazer aqui!? - exclamo, fazendo-o virar-se de repente para trás e me encarar.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Slash Airsmith

avatar

Mensagens : 68
Data de inscrição : 16/03/2017
Localização : Distrito 4
Jogador : Alison

MensagemAssunto: Re: Distrito 04   Qua Out 04, 2017 12:41 pm


Slash Airsmith
▬▬▬▬▬☄️⚓️☄️▬▬▬▬▬


Levo um susto ao ouvir a voz de Levi atrás de mim e me inclino no mesmo instante. Já relaxo meu corpo novamente e olho para cima.

- Aqui é calmo, fresco e da pra ver as estrelas melhor do que qualquer outro lugar - respondo, tranquilamente. - Não tenho muitas oportunidades de aproveitar algo assim. Aliás, o que você está fazendo aqui tão tarde? - pergunto.


I'm trying understand myself
Who I'm and who they are
Why a promise means so much to me?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Leviathan Gamlen

avatar

Mensagens : 24
Data de inscrição : 09/06/2017
Idade : 17
Jogador : Johanna

MensagemAssunto: Re: Distrito 04   Qua Out 04, 2017 4:36 pm


Leviathan Gamlen
Counselor, give me some advice
Tell me how hard will I fall if I live a double life?

Abano a cabeça em sinal negativo quase de imediato após ouvir a resposta de Slash. Pelo que ele me está a dar a entender, não é a primeira vez que vem aqui desde a nossa pequena conversa. Eu sabia que tinha sido uma péssima ideia ter escolhido este lugar como ponto de encontro, mas com a pressão daquele momento, não conseguira pensar em mais nada.

— Eu vivo aqui, Airsmith. Ouvi um barulho e vim investigar. - Acabo por admitir, não vendo outra opção que deixar o preto no branco. Era perigoso Slash vir do clube de luta direto para aqui, principalmente se algo realmente se passa lá com ele como aquela luta estranha me fez suspeitar. Eu próprio tomo o caminho mais longo e faço algumas pausas antes de chegar aqui quando regresso do clube, para despistar quem eventualmente me possa estar seguindo. - Espero que não tenhas ninguém do clube à tua espreita, porque se os dirigires até aqui nós os dois vamos ter problemas.  

Deixo já claro, tanto para minha segurança e da minha mãe como para ver se descubro algum pormenor sobre o que se passou hoje.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Zora Greyport

avatar

Mensagens : 54
Data de inscrição : 16/03/2017
Idade : 18
Localização : Distrito 4
Jogador : Johanna

MensagemAssunto: Re: Distrito 04   Qui Out 05, 2017 12:56 pm


ZORA ₲REYPORT
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬

Exercícios de chão com Sidon eram um terror de executar, pois nossa diferença de peso e tamanho favorecia-o muito. Apesar de apanhar feio 90% das vezes, eu insistia em treinar isto sempre que tínhamos tempo, de forma a eu conseguir testar as brechas que podia usar a meu favor neste tipo de situações, em que não é nada fácil inverter a situação. A partir do momento em que Sidon conseguisse arranjar maneira de meter seu peso sobre o meu, o jogo terminava para mim, pelo que precisava de estudar todas as formas possíveis para impedir isso de acontecer.

Assim que ele consegue me derrubar, não hesito em dobrar minha anca e com os pés lançar o meu corpo para trás, dando-me espaço suficiente para me afastar dele e ao mesmo tempo, esquivar o tridente que com que ele me tenta ferrar. Num ápice, coloco-me em pé em posição de combate, procurando uma brecha em seus movimentos que me permitissem avançar. Com o seu tridente apontando para a frente, com as três pontas ao nível da minha cara, o rapaz imitava inversamente meus movimentos, provavelmente buscando o mesmo que eu. No momento em que vejo sua mão largar o tridente, atiro-me para o chão num rolamento frontal e não sou atingida por um triz, chegando a sentir o cabo passar de raspão nas minhas pernas. Dada à nossa diferença de alturas e à força de Sidon, ele nem tinha que retrair seu braço para arremessar a arma, o que dificultava a tarefa para mim. Sem me levantar, rolo mais uma vez e ponho-me em pé já a meros centímetros de Sidon, que aproveita a proximidade para investir um soco contra mim. Bloqueio com o antebraço livre, aproveitando logo de seguida para lhe agarrar o mesmo braço e impulsionar meu corpo para cima dele, agarrando-me à sua cintura com as pernas. Faço pressão com os meus pés na parte de trás dos seus joelhos para o fazer ceder, sem sucesso. Meu peso não é suficiente para o mandar ao chão como era minha intenção, mas consigo deixar minha arma na mão livre contra o seu pescoço, já com a ponta de borracha se curvando sobre a sua pele. Ofereço-lhe um sorriso no canto do lábio, ao que ele responde deixando de fazer força nas pernas e permitindo-me que regressasse ao chão.

Após me congratular pela vitória, Sidon volta a pegar em seu tridente e vamos juntos até ao stand das armas para guardá-los, quando o barulho de alguém ressonando puxa nossa atenção para um canto na parede da academia, onde Fenrir estava esparramado em sono profundo. Rio e olho para Sidon, antes de verificar a hora no relógio da entrada.

— Porra, já passa da hora de jantar! Nem dei pelo tempo passar. -  Exclamo, semicerrando os olhos para ter a certeza que estava a ver bem. Surpreendentemente, estava tão distraída que nem sentia fome.

— Percebes agora porque raramente deixo nossos combates terminarem? -  Sidon responde, com um sorriso torto, ao que eu contesto com um encontrão e um olhar de lado. - Calma mulher, estou a brincar. Foi um ótimo combate.

— Aparentemente não foi ótimo o suficiente para manter Fenrir acordado. - brinco, aproximando-me do rapaz para o acordar. Sidon antecipa-se e agarra-o pelo colarinho, começando-o a arrastá-lo até à porta.

— Sabes bem que ele adormece em qualquer canto. E ele só concordou em ficar na Academia fora de horas porque lhe prometi que lhe pagava o jantar.  

Fenrir só acorda quando já estamos quase à porta, e é porque Sidon acaba por lhe dar um bom abanão.

— Hã? Que foi? -  ele pergunta, numa pronúncia tão estranha que até nos custa a entender.

— Oh meu deus, acordaste! Mesmo a tempo da Colheita. Estiveste em coma durante três meses, Fenrir... pensámos que te tínhamos perdido. - exclamo, falhando redondamente em fingir uma expressão admirada.

— Quê… - ele apoia-se nos cotovelos para tentar levantar-se, olhando em volta meio confuso. - Engraçadinha, Zora. Então porque estou aqui e não num hospital?

— Simples, os teus pais deserdaram-te e nós não íamos parar de treinar por tua causa. Então trouxemos-te para aqui para te mantermos debaixo de olho. -  Encolho os ombros, rindo. - Anda, vamos jantar.

Sidon abre a porta e deixa-nos passar, seguindo atrás de nós. Tranco a porta da academia e seguimos os três para o Villence’s. Três meses… três meses e poucas semanas para a Colheita. Desde muito nova que anseio por este momento. Treinei toda a minha vida para isto, mas quanto mais nos aproximamos da data, mais estranha me sinto com tudo o que isso implicará. Não hesitarei em me voluntariar, nem tampouco desconfio das minhas habilidades, mas é estranho pensar em como minha vida mudará. A única coisa que me alivia a ansiedade é saber que não passarei por isto sozinha. Sidon estará comigo neste percurso. Mas até nossa relação mudará… nós sempre evitamos falar desse assunto, mas estamos ambos bem cientes do que ser parceiros de distrito implica. Que a certa altura na nossa jornada, meu melhor amigo, a pessoa em quem mais confio, passará a meu adversário...

Girls are not meant to fight dirty
Never look a day past thirty
Not gonna bend over and curtsey for you

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Slash Airsmith

avatar

Mensagens : 68
Data de inscrição : 16/03/2017
Localização : Distrito 4
Jogador : Alison

MensagemAssunto: Re: Distrito 04   Dom Out 08, 2017 1:36 pm


Slash Airsmith
▬▬▬▬▬☄️⚓️☄️▬▬▬▬▬


Começo a rir em silêncio e olho para baixo. Levi era tão preocupado e tão cauteloso, deve ter sido por isso que nunca se envolveu em nenhum dos problemas do clube, ao contrário de mim, que já consegui fazer história em poucos meses. A forma como ele se mostrava preocupado me incomodava um pouco, principalmente porque esse lugar não tem dono.

- Pois é, Leviathan. Infelizmente não vejo seu nome escrito nesse lugar. - dou de ombros. - Aliás, venho aqui de madrugada, ninguém me seguiu, isso posso garantir. Por falar em lugares calmos, tem outros pra sugerir? - pergunto.

Apesar de tornar nossa comunicação difícil, eu sabia que Levi seria cauteloso demais caso eu contasse sobre o que estava acontecendo comigo. Não tínhamos o mínimo grau de intimidade pra que ele saiba dos meus problemas.



I'm trying understand myself
Who I'm and who they are
Why a promise means so much to me?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Leviathan Gamlen

avatar

Mensagens : 24
Data de inscrição : 09/06/2017
Idade : 17
Jogador : Johanna

MensagemAssunto: Re: Distrito 04   Dom Out 08, 2017 2:04 pm


Leviathan Gamlen
Counselor, give me some advice
Tell me how hard will I fall if I live a double life?

Bufo com o riso de Slash, que só me mostra como para ele tudo isto não deve ser mais que uma brincadeira. Pena os meses que ele já passou ali dentro não tenham sido suficientes para o fazer ver o outro lado da moeda, pois não tarda nada quero ver o que acontece.

Sua resposta deixa-me ainda mais furioso, mas obrigo-me a controlar-me e apenas dou um passo em sua direção, de olhos fixos nos seus e mantendo minha expressão indecifrável.

— Ouve, eu estou-me pouco a lixar se o meu nome está aqui escrito ou não. Se o clube de luta ainda não te fez perceber que isto não é brincadeira nenhuma, e que cada passo que dás é um risco, então espero mesmo que nunca tenhas chateado ninguém ali dentro. Porque quando acontecer algo, não vais dar por isso. E quando deres vai ser tarde demais.  

Em vez de prestar a porra de um mínimo de atenção, o rapaz decide esquivar o assunto, em vez de seguir o rumo a que eu estava a tentar que ele chegasse. Ao princípio apenas olho para ele sem querer acreditar que essa era sua maior preocupação de momento, mas se é a minha oportunidade para que ele deixe de vir para aqui, que seja. Tento pensar rapidamente em algum sítio, mas apenas um me ocorre.

— Desde o cais principal, segue sempre rente à água até chegares às primeiras praias. Atravessa-as e mais lá ao fundo, já longe da maioria das casas e instalações, podes encontrar uns rochedos com algumas passagens estreitas, e do outro lado destes tens uma pequena praia em forma de clareira que está sempre deserta, delineada pelas grutas que os rochedos formam. O caminho é longo, mas vale a pena. Agradeço que passes os teus momentos zen para lá.

Praticamente sempre desertas,
corrijo para mim próprio. Esse é o sítio que Zora descobriu e onde passámos várias noites a treinar, mas não conheço mais nenhum sítio do género. De qualquer forma, de madrugada eles muito raramente estão por lá.  


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Slash Airsmith

avatar

Mensagens : 68
Data de inscrição : 16/03/2017
Localização : Distrito 4
Jogador : Alison

MensagemAssunto: Re: Distrito 04   Seg Out 09, 2017 7:01 am


Slash Airsmith
▬▬▬▬▬☄️⚓️☄️▬▬▬▬▬


- Hum. Pelo que diz, o lugar soa ser bastante legal. - digo, voltando-me a sentar. - Sente-se um pouco, Levi. Essa noite fui eu quem lutei e você quem está tenso - sorrio. - Aliás, o que estão dizendo da Luta? Não cheguei a ter um feedback além dos gritos da torcida.

Fico olhando para cima, tentando entender o porquê eu ainda mantinha contato com Levi. Talvez fosse porque de todos aqui nesse Distrito, ele é o que vive uma vida mais parecida com a minha, ou talvez eu só estivesse tentando distrair a cabeça para o que eu faria nos próximos dias.



I'm trying understand myself
Who I'm and who they are
Why a promise means so much to me?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Leviathan Gamlen

avatar

Mensagens : 24
Data de inscrição : 09/06/2017
Idade : 17
Jogador : Johanna

MensagemAssunto: Re: Distrito 04   Seg Out 09, 2017 8:16 am


Leviathan Gamlen
Counselor, give me some advice
Tell me how hard will I fall if I live a double life?

Olho Slash de cima para baixo, quando este se senta e me pede para que faça o mesmo. Não estou com a mínima disposição para conversas, mas minha opinião muda quando ele volta a trazer o assunto do combate ao de cima. Dou meio passo atrás e sento-me, colocando meu queixo apoiado sobre as minhas mãos.
Não lhe podia dizer que Mortimer achou o combate ser encenado. Apesar de eu suspeitar da história não estar bem contada, e ainda não me fazer sentido a porra que Slash está fazendo naquele lugar, ele ainda trabalha para um orientador diferente do meu. E Mortimer e Bardo não são propriamente os exemplos do espírito desportivo.

— Não sei. Vicki tirou-me de lá logo assim que a luta terminou. A não ser que estejas indiretamente perguntando pela minha opinião...?



Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Slash Airsmith

avatar

Mensagens : 68
Data de inscrição : 16/03/2017
Localização : Distrito 4
Jogador : Alison

MensagemAssunto: Re: Distrito 04   Seg Out 09, 2017 8:44 am


Slash Airsmith
▬▬▬▬▬☄️⚓️☄️▬▬▬▬▬


Percebo que Levi espera que eu o conte algo, talvez pela situação atípica em que a luta aconteceu, dois lutadores invictos há meses, tendo o mesmo orientador, lutando um contra o outro. Mesmo não sendo da conta de Levi, é natural que se pergunte o porquê da luta ter acontecido.

- É, sua opinião também é muito válida. - afirmo, antes de dizer qualquer coisa sobre a luta.




I'm trying understand myself
Who I'm and who they are
Why a promise means so much to me?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Leviathan Gamlen

avatar

Mensagens : 24
Data de inscrição : 09/06/2017
Idade : 17
Jogador : Johanna

MensagemAssunto: Re: Distrito 04   Seg Out 09, 2017 9:07 am


Leviathan Gamlen
Counselor, give me some advice
Tell me how hard will I fall if I live a double life?

— Foi uma boa luta. Mas apesar de tu teres evoluído muito nos últimos meses, Slash, não pude deixar de notar que Quentin teve a oportunidade perfeita de te finalizar e hesitou. Agora, tu até podes conhecer ele melhor que eu, mas eu já o vejo lutar há muito tempo naquela jaula e não me lembro de alguma vez o ter visto hesitar. Não achaste o comportamento dele, no mínimo, estranho?

Comento, agora sem tocar diretamente no assunto a que quero chegar.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Slash Airsmith

avatar

Mensagens : 68
Data de inscrição : 16/03/2017
Localização : Distrito 4
Jogador : Alison

MensagemAssunto: Re: Distrito 04   Seg Out 09, 2017 10:33 am


Slash Airsmith
▬▬▬▬▬☄️⚓️☄️▬▬▬▬▬


Então ele também percebeu. Não era pra menos, todas as lutas que vi de Levi, também não o vi hesitar. Muito menos Quentin. A finalização movida a brutaria era muito natural para ele. Fico me perguntando se poderia confiar em Levi, mas não tinha razão para que ele não soubesse, ao menos é claro, isso o deixaria ainda mais cauteloso.

- Pois é, ele hesitou mesmo. Jamais darei outra brecha dessa a qualquer outra pessoa. - prometo a mim mesmo. - Quanto à luta, você estava certo todas as vezes em que sequer pensou que estar lá é um erro, Levi. Aquela Jaula e todas aquelas pessoas me amadureceram e me deixaram muito mais forte do que já fui, e não te digo só em força bruta, mas tem que se manter psicologicamente forte para as situações todas... - dou um longo suspiro e faço uma pausa antes de prosseguir. - Bardo ameaçou uma pessoa que gosto muito. Sei que pode estar pensando que Quentin entregou a luta ou que foi algum tipo de encenação, eu mesmo não acreditaria se fosse qualquer outra pessoa lutando contra Quentin, afinal, ele nunca perde... Mas dessa vez meu orientador ultrapassou todos os limites. Se eu não vencesse,
as coisas se complicariam... E Quentin, jamais me entregaria uma luta de graça. Ele percebeu que havia muita coisa em jogo que ia além de uma simples luta para ver quem é melhor. Agora ambos estamos na linha de fogo.


Levo minha mão ao cabelo e o jogo para trás com as duas mãos, em seguida, fico olhando para o céu estrelado.

- Não queria te contar porque não queria te envolver nisso. E foi justamente por isso que vim pra cá. Não admito que existam becos sem saída.



I'm trying understand myself
Who I'm and who they are
Why a promise means so much to me?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Leviathan Gamlen

avatar

Mensagens : 24
Data de inscrição : 09/06/2017
Idade : 17
Jogador : Johanna

MensagemAssunto: Re: Distrito 04   Seg Out 09, 2017 12:01 pm


Leviathan Gamlen
Counselor, give me some advice
Tell me how hard will I fall if I live a double life?

Afinal foi preciso menos do que eu pensava para fazer Airsmith falar. Ele começa a despejar um monte de palavras que pouco me interessam até tocar exatamente no que eu suspeitava. Bardo ameaçou uma pessoa que gosto muito. As palavras ecoam na minha cabeça e nem consigo ouvir o que ele diz depois. Solto o ar que resta em meus pulmões pelo nariz e levanto-me bruscamente, olhando para ele sem esconder minha fúria.

— Como foste capaz de cometer um descuido destes!?

Ele diz-me que estava hesitante em me contar porque não me queria envolver no assunto, o que só me faz rir. Eu não tenho nada a ver com o orientador dele ou com quem quer que seja que ele ameaçou. Mas tem piada porque por sermos ambos membros da academia carreirista, eu já estou automaticamente envolvido em qualquer merda em que ele se possa meter e vice versa. Basta terem um motivo para vir investigar e matam dois coelhos de uma cajadada só. Isto era diferente. Não me afetava, até ao dia em que Bardo decidir ir investigar para além de quem seja que ele tenha ameaçado.

Respiro fundo e volto a sentar-me, tentando-me acalmar, pois por mais que ele merecesse, a última coisa que nós dois precisamos de momento é de uma luta fora da jaula.

— O que tu fizeste!? Que o possa ter irritado? isto é grave, Airsmith... é muito difícil conseguires dar a volta agora que ele te marcou. Se ele já conseguiu entrar em contacto com alguém do teu círculo... como pensas resolver isso?


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Slash Airsmith

avatar

Mensagens : 68
Data de inscrição : 16/03/2017
Localização : Distrito 4
Jogador : Alison

MensagemAssunto: Re: Distrito 04   Seg Out 09, 2017 12:31 pm


Slash Airsmith
▬▬▬▬▬☄️⚓️☄️▬▬▬▬▬


A reação de Levi não podia ser menos do que eu já esperada, o que só me faz encará-lo até que ele fique em silêncio e se acalme novamente. Ninguém grita comigo, muito menos alguém com quem não tenho o mínimo de contato, mas já era de se esperar visto de onde ele veio.

- Prometi proteger todos aqueles que são importantes para mim, Gamlen, foi por isso que voltei a treinar e continuará sendo assim, custe o que custar. - Encaro-o em silêncio, sem esperar nada em troca de Levi.

A raiva da ameaça de Bardo voltou à minha cabeça, e eu teria que dar um jeito nisso o mais rápido possível.



I'm trying understand myself
Who I'm and who they are
Why a promise means so much to me?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Leviathan Gamlen

avatar

Mensagens : 24
Data de inscrição : 09/06/2017
Idade : 17
Jogador : Johanna

MensagemAssunto: Re: Distrito 04   Seg Out 09, 2017 12:44 pm


Leviathan Gamlen
Counselor, give me some advice
Tell me how hard will I fall if I live a double life?

Lá vem ele com o raio das promessas. Não quero acreditar como ele se está mantendo tão calmo depois de ter permitido isto acontecer. Quanto mais converso com Airsmith, mais ele me faz acreditar que não está entendendo a gravidade da situação, e só espero ser eu quem está errado no meio disto tudo.

— Não importa o quanto treines, violência não te vai salvar de Bardo. Ele vive à base disso, só lhe estarias a dar o que ele quer. Aprende a estar um passo à frente dele se não te queres encontrar num beco sem saída.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Slash Airsmith

avatar

Mensagens : 68
Data de inscrição : 16/03/2017
Localização : Distrito 4
Jogador : Alison

MensagemAssunto: Re: Distrito 04   Seg Out 09, 2017 12:55 pm


Slash Airsmith
▬▬▬▬▬☄️⚓️☄️▬▬▬▬▬


Foi como eu imaginei, ter contado tudo à Levi só me fez perceber de que de fato não adiantaria em nada ter perdido tempo com essa conversa.

- Ótima dica! E como você faria isso, levando em consideração a situação atual, Levi? - pergunto, ironicamente.

Apesar de estar começando a me estressar com o lutador, percebo que nossas diferenças poderiam me trazer alguma alternativa que não fosse a morte de Bardo.




I'm trying understand myself
Who I'm and who they are
Why a promise means so much to me?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Leviathan Gamlen

avatar

Mensagens : 24
Data de inscrição : 09/06/2017
Idade : 17
Jogador : Johanna

MensagemAssunto: Re: Distrito 04   Seg Out 09, 2017 1:07 pm


Leviathan Gamlen
Counselor, give me some advice
Tell me how hard will I fall if I live a double life?

— Eu não teria que fazer nada, pois de forma alguma me teria colocado numa situação dessas em primeiro lugar. - respondo, no mesmo tom. - Nossos orientadores têm muito mais gente a trabalhar para eles que apenas nós, lutadores. Informadores, principalmente. Tem contactos dentro e fora do clube que mantém constantemente o olho em nós. Por isso que eu insisti em não vires para aqui depois das lutas.

Respiro fundo, tentando pensar no que mais lhe pudesse dizer. Para começar, isto nunca deveria ter chegado a este nível. Ajudá-lo é uma jogada arriscada, mas pior ainda seria deixar que o problema se desenvolvesse.

- Ninguém sabe quem são esses informadores. Podem ser o velho peixeiro que tu visitas todos os dias para comprar peixe, ou alguém em quem confias plenamente. Pensa em quem tem contacto com a pessoa que Bardo ameaçou, ou os sítios que ela frequenta, e trabalha a partir daí.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Slash Airsmith

avatar

Mensagens : 68
Data de inscrição : 16/03/2017
Localização : Distrito 4
Jogador : Alison

MensagemAssunto: Re: Distrito 04   Ter Out 10, 2017 6:52 am


Slash Airsmith
▬▬▬▬▬☄️⚓️☄️▬▬▬▬▬


Fico um tempo em silêncio após ouvir as palavras de Levi e já tinha uma ideia do que fazer. Se o foco de Bardo é ameaçar Margaery, então provavelmente o informante que ele tem está mais envolvido com ela do que eu podia imaginar.

Me apoio sobre as rochas e me coloco de pé, estendendo a mão para ajudá-lo a se levantar.

- Obrigado. - digo.

Se eu e Quentin sairíamos dessa eu não tinha certeza, mas sabia que agora teríamos que contar muito mais um com o outro para que a situação não piorasse. Minha primeira tarefa agora, era com Margaery.



I'm trying understand myself
Who I'm and who they are
Why a promise means so much to me?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Leviathan Gamlen

avatar

Mensagens : 24
Data de inscrição : 09/06/2017
Idade : 17
Jogador : Johanna

MensagemAssunto: Re: Distrito 04   Ter Out 10, 2017 1:58 pm


Leviathan Gamlen
Counselor, give me some advice
Tell me how hard will I fall if I live a double life?

Por uma vez, Slash deixa a ironia de lado e parece realmente refletir no que lhe digo. O que me proporciona algum alívio, mas não o suficiente para me fazer baixar a guarda, pois da última vez também achei que ele estivesse bem encaminhado e acabou por acontecer o que aconteceu.

Ele agradece-me e estende-me a mão para me ajudar a levantar. Hesito, mas acabo por aceitá-la, oferecendo-lhe um sorriso discreto em resposta.

Dou-lhe espaço para que me ultrapassasse, para que iniciasse seu caminho de volta a casa, com o cuidado de o deixar afastar-se o suficiente antes de eu fazer o memso. Gostava de poder ajudá-lo mais, só para garantir que isto fica mesmo resolvido e que o problema não passe para mim, mas seria um risco tão ou mais perigoso que isso. Mortimer não pode nem sonhar que tivemos esta conversa.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Slash Airsmith

avatar

Mensagens : 68
Data de inscrição : 16/03/2017
Localização : Distrito 4
Jogador : Alison

MensagemAssunto: Re: Distrito 04   Qua Out 11, 2017 12:39 am


Slash Airsmith
▬▬▬▬▬☄️⚓️☄️▬▬▬▬▬


Chego em casa e a primeira coisa que faço é seguir em direção ao quarto de Margaery. Me surpreendo ao ver que a porta está semi-aberta. Margaery nunca dormia com a porta 1 centímetro aberta. Abro de solavanco e vejo sua cama vazia.
Isso não podia estar acontecendo, não de novo... Se Bardo fizesse algo à ela eu não responderia por mim...
- Slash! Graças à Deus! - ela suspira, limpando as lágrimas e correndo para me abraçar. - Por que você... – antes mesmo que Margaery pudesse continuar a dizer qualquer coisa, a puxo pelo rosto e o mantenho bem próximo do meu, mas hesito antes de fazer o que eu mais queria. Coloco um dedo na boca de Margaery para que ela não fale alto e acorde ninguém.

- Você venceu?! - ela sussurra, com as mãos visualmente trêmulas.

- Sim. Mas temos muito o que conversar sobre esse assunto, mas não aqui. Vamos para o quarto.

Ela balança a cabeça em concordância e então decido contar absolutamente tudo a Margaery, e ela faz o mesmo a mim. Desde a mensagem de Bardo, a luta, e até mesmo a parte onde eu e Quentin decidimos que o próximo passo seria dar um fim na vida daquele orientador nojento. No final, ela me conta como foi sua experiência com ele, o que me deixou com mais raiva ainda.

- Você e Quentin juntos? Tem certeza de que pode confiar nele?

- Só existem três coisas nas quais eu e ele somos parecidos, Margaery. Nós temos um ao outro como rival e não nos damos bem, isso é verdade. Mas ambos queremos sua segurança. Por pior que ele seja, eu sei que Quentin jamais faria algo que te prejudicasse. E por fim, nós dois passamos a odiar Bardo depois de hoje. Além disso... Eu não preciso mais ficar no clube de luta, e só existem duas formas de sair dele...

Margaery parecia estar em uma espécie de transe, não fez nenhuma questão de me interromper em tudo o que eu disse. Ela suspira, aparentemente ainda mais nervosa.

- Como?

- Morto ou fazendo com que meu orientador não queira mais apostar em nós. Não há como ser transferido à outro orientador sem o consentimento do mesmo, então se Bardo morrer, eu e Quentin e mais outros seis lutadores estaremos livres para assinar contrato com outro ou então sair dessa vida.

Ela mostra seu sorriso branco, triste, mas lindos, que combinava com seus olhos verdes e cabeços trançados e então me abraça.

- Você sabe o que eu penso quanto à matar uma pessoa... Mas... – ela começa a chorar em meu ombro. - [color:854b=# ff99cc]Faça o que tiver que ser feito. Eu não posso te perder de novo, não quero te perder de novo.


- Você não vai, eu prometo. – afirmo.



I'm trying understand myself
Who I'm and who they are
Why a promise means so much to me?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Zora Greyport

avatar

Mensagens : 54
Data de inscrição : 16/03/2017
Idade : 18
Localização : Distrito 4
Jogador : Johanna

MensagemAssunto: Re: Distrito 04   Qui Out 12, 2017 9:10 pm


ZORA ₲REYPORT
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬

P A R T E ㅤI

Ouço a porta abrir e também abro os olhos, vendo Sidon abandonando a divisão para presumivelmente ir tomar o café da manhã com a família. Pela falta de luz que as brechas no teto da divisão subterrânea cediam, e estando nós no horário de verão, devem ser perto das cinco da manhã. Permaneço-me completamente imóvel, tento voltar a adormecer pois o cansaço ainda me pesava nos ombros, mas sem sucesso algum. Eles não faziam ideia de que eu estava aqui e os pais de Sidon não têm a maior simpatia para comigo. Mas ontem chateei-me tanto com o meu pai que não tive coragem de ir dormir a casa.

**
NA MANHÃ ANTERIOR

Acordo ainda cansada. Algumas zonas do meu corpo ainda se torciam com a dor do treino de ontem, que admito ter exagerado. Mas não posso impor limites sobre mim própria. Não a esta altura. Minha ansiedade era tanta que nem tinha fome para o café da manhã, ao contrário do que normalmente acontece. Pouco menos de um mês para o dia da Colheita, meu último ano elegível, minha última chance. Todo meu propósito resumido a um dia. Mas apesar de todo o meu esforço, há um bom tempo que não vejo diferenças na academia. Ainda continuava na porra do segundo lugar.

Não é como se ainda tivesse esperanças que milagrosamente Arodon acordasse para a vida e deixasse de ser um simples lacaio do meu pai, percebesse o que estava fazendo errado e que realmente alguma coisa mudasse naquele lugar. Mas não me digno a deixar de lutar para lhe mostrar que está errado. Atirando-lhe vitórias e mais vitórias à cara enquanto que a sua Bindizinha só passa vergonhas. Arodon já aos tempos que me vem a dizer que mais perto da data marcará uma luta entre nós as duas para nos reavaliar, mas só vejo as semanas passarem e nada.

Visto a roupa de treino e subo as escadas do porão, para encontrar-me com os meus pais à mesa. Continuava sem fome alguma, mas precisava comer alguma coisa para aproveitar o treino depois. Ainda de pé, pego num pão e barro-o com manteiga, passando pelos lugares dos meus pais para os cumprimentar, à minha mãe com um beijo e ao meu pai com uma saudação, antes de me sentar.

— Ainda não desististe disso? - Meu pai franze o sobrolho, ao notar a vestimenta da academia.

Levanto o olhar da comida para ele, já com o olhar pesado de quem não quer ter esta conversa.

— Do quê exatamente? É que da academia não, mas de te fazer acreditar em mim já e já foi há bastante tempo.

Ele deixa escapar uma espécie de riso, virando o olhar para o mar antes de o retomar a mim.

— Não é questão de acreditar em ninguém Zora, sê realista. Faltam pouco mais de três semanas para a colheita e tu aos anos que estás em segundo lugar! Aos anos! Achas mesmo que isso vai mudar agora!?

— Lochron… - minha mãe entoa, frigidamente, apenas para ele.

Não precisa de mudar. Irrita-me imenso ver o nome de Bindi à frente do meu, mas não é coisa que me impedirá de me voluntariar. Só tenho que ser mais rápida que ela. Claro que isso é coisa que nunca contaria ao meu pai, se ele já se mata a tentar-me impedir de cumprir meus objetivos indo pelo caminho certo, nem imagino o que ele faria se soubesse que eu iria jogar um pouco “sujo”, segundo os ideais dele.

— Para de tentar jogar jogos comigo, pai. Tu sabes muito bem como o último mês da academia pode ser o mais decisivo. Ainda nem tive o meu último combate com a Bindi.

Retomo a refeição, respirando fundo antes para não me irritar a sério. Já estava de mau humor e stressada o suficiente, não precisava ainda mais disto.

— Isto não é jogo nenhum. Só estás a perder tempo ali dentro e a gastar o nosso dinheiro! Já consideraste retomar o teu trabalho? Era da forma que ajudavas com alguma coi-

— Se eu tivesse nascido homem, ainda estaria gastando o vosso dinheiro? - Interrompo-o, sem hesitar. - Algo me diz que nem terias saído da Academia em primeiro lugar.

Ele agora já está só jogando baixo para me tentar afetar e fazer sentir mal. Nós nunca tivemos problemas com dinheiro e desde que abandonou a academia que o meu pai tampouco raramente trabalha, se é para  ir por esse caminho. Estou farta. Preciso sair daqui antes que me passe a sério. Levanto-me da mesa, pego no meu pão para terminar de comer pelo caminho e sigo em direção à doca.

— Devolvo-te o dinheiro da academia quando regressar da Capital vitoriosa.

**

Passados uns bons minutos, Sidon regressa à divisão e abre bem a porta para deixar entrar alguma luz.

— Eles já se foram embora. Anda, vem comer qualquer coisa.

Assinto com a cabeça e levanto-me, ainda meio sonolenta. Já eram quase seis, a hora a que eu costumo acordar, mas tenho estado tão cansada ultimamente que era capaz de me desleixar e dormir mais um pouquinho, já que a academia oficialmente só abre umas horas depois. Principalmente estando numa casa em que sei que não vou acordar e levar logo com um sermão do meu pai em cima.

Sidon me conduz até à sala, onde me havia deixado já preparado um suco de limão e uma sandes de queijo, duas coisas que eu só conseguia comer na casa de Sidon e em dias de sorte no Villence’s, no caso do queijo. Não é muito fácil arranjar frutas nesta região, mas segundo Sidon, o limão é algo que combina tanto com o peixe que a sua família faz questão de ter sempre disponível em casa.

— Acho que vou ter que vir comer a tua casa mais vezes. - brinco, com um sorriso sincero - Obrigada.

Saboreio lentamente a refeição, aproveitando-a bem. Sidon encara-me do outro lado da mesa, com um sorriso nos lábios e uma expressão leve. Não acredito que pude alguma vez desconfiar dele. Não é qualquer pessoa que te faz um favor destes…

Não sei se é a tranquilidade da manhã, se é a companhia de Sidon ou o facto de estar numa casa que não abana com cada onda que passa, mas surpreendentemente estava a começar a sentir-me melhor. Após terminar de comer, Sidon lá me consegue convencer a descansar um pouco e só irmos para a academia no horário em que esta realmente abre, o que acaba mesmo por me ajudar. Mas toda essa paz que eu estava finalmente a deixar tomar conta do meu corpo se dissipa quando a primeira criatura que vejo à frente quando chegamos para o treino é o demónio da academia em pessoa, Bindi Bennet.

— Já está na hora de largares essa pega, Sidon, está bem óbvio com quem vais passar os teus dias na Capital. - ela pisca-lhe o olho, apontando para a tabela com os nossos nomes atrás dela.

— Não deites foguetes antes da festa, Bibizinha. Muita coisa muda em um mês. Talvez não essa tua atitude nojenta, mas há que ter esperança, né?

Retruco, com as palavras meio tortas, resultado de eu me estar contendo para não ir já resolver meu combate pendente com ela.

— Abre os olhos, Zora! Pensa em todos os nossos Vitoriosos e Tributos, faz-me o favor de te ir ver ao espelho e depois vem dizer-me qual de nós encaixa mais no perfil.

— Sabes, Bindi, nem te tiro a razão. Que esta academia usa critérios ridículos para a avaliação não é surpresa alguma para mim. Aliás, não há de ser para ninguém, vendo que estão escolhendo pessoas igualmente ridículas para as representarem nos Jogos. - encolho os ombros, pronta para avançar até ao tatame com Sidon. Mas Bindi mete-se à frente com uma expressão bastante indignada, virando o olhar de mim para Sidon e vice-versa.

— Ouviste isto? Ela nos insultou aos dois! Eu não acredito como podes ainda ser amigo desta cadela! - ela exclama, com o tom de voz combinando exatamente com a sua expressão facial.

Um sorriso torto se forma nos meus lábios com a palavra que ela usa para me descrever. Olho-a com desdém, achando bastante irónico ela, logo ela, me chamar de tais coisas.

— Não Bibi, a carapuça só serve a alguns. - aproximo-me alguns passos, o suficiente para estar a meros centímetros dela, levantando a cabeça para a olhar de cima para baixo - Quem te dera a ti ter o mesmo jeito para combates que Sidon tem só na ponta do dedo. Talvez se começasses a treinar no tempo que demoras a arranjar o cabelo… tal como eu disse, muita coisa muda em um mês. Talvez tenhas sorte.

Pisco o olho, imitando sua expressão anteriormente, antes de me virar para o lado para seguir caminho. Desta vez, Bindi agarra-me o braço, fazendo-me virar para ela novamente.

— Não interessa porra nenhuma se tenho jeito ou não, queridinha. O que interessa é que o meu nome está no topo da tabela e o teu não. Eu vou para a Capital e tu não. - Suas unhas apertavam a minha carne com a mesma força com que ela cuspia cada palavra - O que interessa é que no dia da Colheita eu vou privar-te de tudo o que sempre quiseste da vida, e vou subir àquele palco com o maior sorriso na cara precisamente por causa disso. E não. Interessa. Mais nada.

A minha expressão muda gradualmente até revelar toda a irritação que eu estava contendo até agora, e só não parto com um murro para cima dela porque Sidon me captou a tempo e conseguiu segurar meu outro braço. Bufo em resposta para Bindi, mas agradeço a Sidon por entre os dentes.

— Guardem o contacto para dentro do ringue, Bennet e Greyport. - A voz de Arodon ecoa forte em toda a sala, apesar de ele se estar direcionando apenas a nós - Aliás, marquei vosso último combate para amanhã. Estejam preparadas.

Um sorriso torto volta a tomar conta dos meus lábios, virando minha atenção novamente de Bindi para o treinador.

— Não será necessário esperar por amanhã, treinador. Já estamos prontas.


Girls are not meant to fight dirty
Never look a day past thirty
Not gonna bend over and curtsey for you

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Zora Greyport

avatar

Mensagens : 54
Data de inscrição : 16/03/2017
Idade : 18
Localização : Distrito 4
Jogador : Johanna

MensagemAssunto: Re: Distrito 04   Sex Out 13, 2017 6:35 pm


ZORA ₲REYPORT
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬

P A R T E ㅤII

Arodon para de rondar a sala e levanta seu olhar do caderno, fixando-o em nós.

— A não ser que Bindi queira ir arranjar o cabelo e as unhas antes da luta. - Encolho os olhos e viro-me para a garota, sabendo que a decisão de Arodon só seria tomada após ela se manifestar.

— Ugh! Claro que não, já fiz isso de manhã! Eu estou sempre pronta para te fazer passar vergonha. - Ela direciona as palavras para mim, com a maior cara de desdém que poderia imaginar.

— Muito bem. - Arodon confirma, sem grandes festas. - Podem ir fazendo o aquecimento.

— És mesmo burra, Zorinha. Podias viver mais um dia iludida de que algum dia irias para os Jogos Vorazes, mas acabaste de escolher colocar já o preto sobre o branco. Não que houvesse alguma chance de o meu nome sair do primeiro lugar de alguma forma, mas né. Vou adorar esfregar a tua cara no tatame uma última vez…

Nem por um segundo essa gaja sabe estar calada. Cerro meu punho para me controlar e viro-lhe as costas para começar a aquecer, já quase me esquecendo da presença de Sidon ali, que me trava a meio do caminho.

— Tens a certeza disto, Zora? - Ele pergunta baixinho, visivelmente preocupado - Não tens estado bem nesses últimos dias. Acho que devias primeiro descansar e colocar a tua cabeça no sítio e-

— Não te preocupes, Sidon. É da forma que tenho ainda mais a certeza que ganho, com a raiva por ela que tenho acumulada neste momento. - Bato com o meu punho repetidamente na palma da outra mão, continuando a andar até me afastar o suficiente dela. - Eu sei que consigo vencer. Sei que mereço o primeiro lugar e não aguento nem mais um único dia a ter que levar com os comentários de Bindi. Está na hora de ela aprender a calar a boca.

Começo a trabalhar nas minhas articulações, começando pelo pescoço e seguindo para os ombros. Certifico-me que não me esqueço de nenhuma zona do corpo, pois será um combate longo e bastante cansativo para o corpo. Duas rondas de armas e duas de corpo a corpo. Precisaria apenas vencer três no total ou duas, se for uma em cada categoria. Mas não vou dar a Bindi nem a pequena satisfação de vencer uma delas.

— Hm. Eu confio e acredito em ti. Mas por favor, não te descuides.

— Vá lá Sidon, é a Bindi. Ela que provavelmente se vai distrair quando partir uma unha ou coisa do género. - brinco, rodando minha anca de um lado para o outro para a alongar - Não te preocupes, a sério.

Sidon tinha razão. Eu não estava nos meus melhores dias, e talvez tenha sido um pouco impulsiva ao dizer aquilo para Arodon de tão farta que estou de Bindi. Mas não interessa. Sei que sou capaz de derrotá-la até num ataque surpresa, quanto mais dentro de um ringue.

Ouço a voz do treinador anunciar que a nossa luta se daria inesperadamente hoje, e para os alunos interessados em assistirem se agregarem junto ao ringue principal. Rapidamente, Fenrir vem a correr até nós, seguido por Levi.


Catfight! Catfight! Catfight! - Fenrir brinca, alternando o olhar entre mim e Bindi e batendo num dos pilares do ringue para acompanhar com uma batida.

— Sinto-me pessoalmente atacada, ao associares o estilo de luta de Bindi ao meu. - cruzo os braços sobre o peito, encarando-o com desdém. Acabo denuncia-me com um riso, que me é roubado quando Arodon nos manda irmos buscar as nossas armas. - Bem, essa é a minha deixa.

Meus amigos me desejam sorte, com Fenrir dando ênfase de que estariam mesmo ali à frente me apoiando. Ofereço-lhe um último sorriso, desconfiada, porque o método de apoio dele podia ser facilmente confundido com uma distração, de tão alarmante que ele consegue ser. Mas com Sidon ao lado dele, não estou preocupada.

Caminho até ao stand das armas e vejo Bindi se juntar a mim, pegando na sua lança ao mesmo tempo que me oferece um dos seus sorrisos tortos. Retribuo a gentileza e pego na minha arma antes de regressar ao ringue, onde aguardo pelas instruções de Arodon enquanto empoleirava a mesma nas mãos.

Arodon escreve nossos sobrenomes no quadro, separados por um traço, para depois nos mandar entrar no ringue. Algumas pessoas, principalmente Fenrir, gritam e assobiam, mas o silêncio rapidamente retorna quando o treinador manda curtar o barulho.

— Ronda um, categoria de armas, podem começar.

O sinal de início ecoa pela sala, e quase no milissegundo a seguir vejo Bindi fingir investir contra mim. Permaneço imóvel, já conhecendo de caras os truques/tentativas de truques dela. Em posição de combate, limito-me a espelhar os seus movimentos opostamente, até encontrar o momento certo para investir de volta. Sinto como se só agora me tivesse caído a realidade de que este será meu combate mais importante, e com isso a ansiedade que tal momento merece. Não consigo entender, porque eu tinha plena consciência disso e de todas as vezes que lutei com Bindi nunca transpirei uma pinga de preocupação. Eu nem sei se essa luta realmente valerá para alguma coisa. Arodon diz que sim, mas quantas vezes já eu não ganhei da Bindi e nada mudou na opinião dele?

Invisto contra o seu abdómen, mas a garota defende usando o próprio cabo da lança. Faço algo arriscado e invisto novamente, dando-lhe um pontapé frontal ao mesmo tempo. Tal como esperado, ela volta a defender, só que desta vez o pontapé no cabo da sua arma fá-la ir para trás - mas infelizmente, não fora o suficiente para desarmá-la, que era a minha intenção. Bindi segura sua arma com força numa mão e com o outro braço consegue bloquear meu ataque lateral, que era só uma distração para ela abrir os braços e me deixar entrar em placagem. Vou contra a sua zona abdominal, fazendo-a cair para trás e rolando com ela no chão. Mantenho um dos meus braços afastados do corpo, servindo como barreira para o braço dela com a lança não conseguir chegar perto nem do meu peito nem da minha cabeça, as duas zonas que me fariam perder a ronda. Porém, Bindi consegue largar-se de mim a tempo, por conta da pouca estabilidade que só uma mão me estava conferindo, fazendo-me rolar ainda mais para frente enquanto ela se levanta. A única coisa que vejo no segundo que se segue é sua lança vindo em minha direção, parando a meros centímetros da minha cabeça, com a ponta embaralhada no meu cabelo. Meu coração dá um pulo com o susto, e minha ansiedade triplica. A expressão de Bindi muda de imediato, do seu sorriso convencido para pura irritação. Sem hesitar, estico os braços para trás e pego no cabo da lança com a mão livre, enquanto mantenho minhas pernas dobradas e prontas para pontapear e mantê-la à distância, antes de virar a lâmina em direção a ela no mesmo segundo em que me levanto, encostando bem a ponta à sua testa.

— Um zero, vadia. - inclino-lhe a cabeça e deixo a lança cair à frente dela, no mesmo momento em que Arodon anuncia o fim da primeira ronda.

Após escrever o número um à frente do meu nome, ele nos indica para pegarmos novamente nossas armas e entrarmos em posição. Olho rapidamente para trás, vendo meus amigos celebrando minha vitória. Sidon encara-me assente com a cabeça, com um sorriso, ao que eu respondo. Minha adrenalina estava ao rubro, mas principalmente pelo descuido que tive há pouco. Minha jogada foi demasiado arriscada, e não são necessárias jogadas arriscadas para vencer à Bindi. Só lhe aumentei as chances dela vencer com essa brincadeira.

Arodon dá início à segunda ronda, e desta vez posso ver o aumento da raiva em Bindi quando ela praticamente se joga na minha direção. Começo a contornar o ringue pelos lados, começando com um salto rápido para esquivar a sua investida. Andamos durante um bom tempo num jogo de gato e rato, com Bindi sempre de Lança apontada para não me dar brecha alguma para me aproximar, não me dando outra chance que a ir contornando até conseguir essa brecha. Num momento de troca de sentido, numa tentativa inútil de a distrair o suficiente para avançar e tornar sua lança inútil, ela me surpreende utilizando o cabo da lança para me pregar uma rasteira. Consigo enrolar meu corpo para não me magoar na queda, mas para tal tive que recorrer à memória muscular e acabei largando minha arma no processo. Direcionei o rolamento na direção certa, pois conseguira a distância pretendida para com Bindi, mas a garota tomou a dianteira ao saltar para o lugar onde eu estava anteriormente para chutar minha arma para longe. Ainda consigo agarrar sua perna para me içar e aproveitar o impulso para recuperar minha arma, mas ela avança com a lança ao mesmo tempo e sinto a ponta de borracha pressionar contra a minha occipital.

Raios! No mesmo instante, Arodon anuncia o final da ronda. Levanto-me e encaro Bindi de frente, com minha expressão neutra. Não posso ceder à raiva. Ela joga o cabelo para trás e me pede para repetir o que lhe disse à pouco, mas a voz de Arodon pedindo para que lhe entregássemos as armas se sobrepõe à dela. Do outro lado do ringue, Cutter se aproxima para nos entregar a cada uma um par de luvas com dedos, desejando-nos boa sorte simultaneamente.

Limpo as mãos às calças antes de colocar as luvas e soco uma na outra, testando a grossura do material. Tendo cada uma de nós ganho cada ronda de armas, este combate será decisivo. Só haverá mais uma ronda e eu não me posso dignar a perdê-la. O que acabou de acontecer na última ronda foi impensável, deixar Bindi tomar controlo daquela forma. Principalmente depois da primeira ronda também não ter corrido da melhor forma.

— Ronda três, categoria corpo a corpo: comecem.

Levanto meus braços para proteger a cara e mantenho os olhos em Bindi, espelhando seus passos.  Acabo sendo eu tomando a iniciativa, numa sequência de murros para me conseguir aproximar dela. Ela defende sem grandes dificuldades, seguindo-se com um murro em direção ao meu queixo, que eu empurro para fora do trajeto ao mesmo tempo que lhe acerto com outro lateral. De imediato, coloco-me em posição de defesa, prevendo que ela fosse ripostar. Mas em vez disso, a garota aproveita o facto de eu estar priorizando proteger minha cabeça para aplicar uma placagem, pressionando os meus joelhos por trás para me fazer cair. seguro meu corpo atrás com os braços, levantando já minha perna para lhe dar um pontapé na barriga assim que ela se aproxima. Bindi consegue desviar do ataque e agarrando-se à perna, faz um rolamento pelo meu corpo para se meter em cima de mim.

— Diz adeus aos Jogos, idiota.

Só sinto minhas pernas tremerem. Não por medo, mas pela raiva que se estava acumulando em mim. Bindi apoia toda sua força no braço que envolvia meu pescoço, não me deixando dizer o que lhe queria responder, apenas fazendo minha raiva subir e subir. Dou-lhe uma pancada forte com o braço que ela ingenuamente me deixou livre, forte o suficiente para ela levar com o susto e me dar uma brecha com o outro braço, deixando-me respirar e ganhar forças para a empurrar para o lado. Agarro já o seu braço e iço-me para cima dela, mantendo o mesmo braço preso por baixo do meu, enquanto que com o outro dou-lhe a volta ao pescoço e com o cotovelo, prendo o seu outro braço.

— Não estamos ainda nem perto do final, minha imbecil. É demasiado cedo para despedidas.

Largo-lhe o pescoço, mostrando-lhe que não era minha intenção finalizá-la já, apesar de manter a força no cotovelo para não a deixar investir. Depois de muito abanar as pernas numa tentativa escusada de se libertar, a desgraçada ainda tem a audácia de me cuspir na cara.

Olho para ela, incrédula. Por um momento, não a vejo como competição. Não como minha adversária. Apenas como a pessoa desprezível que ela é. Alguém que eu detesto profundamente, com todo o meu ser. E que já não suporto ver mais à frente.

Girls are not meant to fight dirty
Never look a day past thirty
Not gonna bend over and curtsey for you

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Zora Greyport

avatar

Mensagens : 54
Data de inscrição : 16/03/2017
Idade : 18
Localização : Distrito 4
Jogador : Johanna

MensagemAssunto: Re: Distrito 04   Sex Out 13, 2017 11:00 pm


ZORA ₲REYPORT
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬

P A R T E ㅤIII

Com o meu visível desagrado, Bindi ainda tem a lata de me oferecer seu maior sorriso idiota, enchendo-me de ódio. Puxo-lhe o braço preso por baixo do meu para baixo e prendo-o agora com o meu pé, deixando-me um punho livre para socar a garota bem no meio da cara. Volto a segurar seu pescoço, esperando alguma reação, mas ela apenas continuava me encarando com aquele sorriso idiota, já nem se dando ao trabalho de tentar sair da posição. Mas que merda está ela a tramar!? Como se toda a situação fosse uma enorme piada para ela. Volto a socá-la, uma e outra vez. E ela continua agindo como se não fosse nada. Outro soco.  Não pode não ser nada. Ela está sangrando.  O que é que se passa com ela!? Ela está sangrando…

“Greyport!”, o nome ecoa no fundo da minha cabeça, como se o meu inconsciente estivesse tentando falar comigo. “Greyport!” Mas meus braços estavam demasiado coordenados um com o outro, um para dentro e um para fora em alternância, repetindo o mesmo golpe vezes e vezes. Não tinha como quebrar essa coordenação. Bindi conseguiu desencadear em mim uma reação que nem eu mesma consigo quebrar. Só me mostra o quão desesperada eu estava por poder fazer isto.

— GREYPORT! - sinto algo puxar-me por trás, e de repente, é como se atirassem um balde cheio de água fria em mim. Minha respiração está super acelerada, as pontas dos meus dedos descobertas pelas luvas a arder e Bindi - a garota estava ainda no chão com um dos olhos semicerrados e a boca cheia de sangue. - Greyport!, - ouço chamar outra vez, fazendo-me virar repentinamente para trás. Era Arodon, que me encarava com os olhos como nunca lhes vi tão abertos.

Olho em redor. A plateia deve ter triplicado, talvez estivessem ali todos ou quase todos os membros da Academia. Olho para as minhas mãos, com os dedos cortados pelos dentes de Bindi, depois para ela, depois para Arodon novamente. O que é que eu fiz!?

— Já passaram os segundos do knockout ao TEMPO! O que te deu na cabeça, Zora!? - Arodon exclama. Não era só surpresa que eu via em seus olhos, mas ira também.

— Ela não me deu o sinal para parar. Ela estava rindo… - balbucio, mas estou tão nervosa que duvido ter-se percebido alguma coisa.

— ELA FEZ DE PROPÓSITO! - A voz estridente de Bindi ecoa nos meus ouvidos, apanhando-me de surpresa. Viro-me para ela, que já se tinha levantado e andava num cambalear muito teatral em direção a Arodon, entre soluços. - Não se vê logo!? Olhem para a minha cara! Zora estragou a minha cara de propósito para eu parecer feia na Colheita!

Agora, a garota mostrava sua face para a plateia e Arodon enquanto chorava, antes de tomar um grande trago de ar e me encarar novamente.

— INVEJOSA! ÉS UMA INVEJOSA, ZORA!! - Bindi passa o braço na boca para limpar o sangue que lhe estava a escorrer e por um segundo, juro conseguir vê-la sorrir. - Ela jogou sujo, Arodon! Óbvio que achou que a academia desistiria de mim como representante tendo este aspecto! Ela própria me admitiu que acha os critérios de avaliação da Academia ridículos a esse ponto!

Não posso acreditar. Não só no que acabei de fazer mas principalmente nesse grande teatrinho de Bindi e nas expressões de todo o mundo que estava a escutar e parecia acreditar cegamente no lado dela. Viro minha atenção para Arodon, tentando controlar os nervos para conseguir contestar, mas a sua voz corta-me primeiro.

— Não acho que ela terá que se preocupar mais com isso. - ele murmura para Bindi, mas eu consigo escutar.  - Zora Greyport, quebraste várias regras do código da Academia Carreirista com este combate. Não tenho outra opção que não expulsar-te.

Meu corpo congela de imediato e o mundo parece desabar ao escutar essa última palavra. Não... Eu não posso ser expulsa. Eu lutei por isto a minha vida toda. É o meu propósito.

— O quê!? -  Expulsar-me!? Não. Isso não era opção. Bindi que já devia ter sido expulsa há imenso tempo. - Foi Bindi que planeou isto! Tu sabes muito bem, Arodon! Afinal, és quem ela mais manipula!

Calo-me de imediato. Este não foi o momento certo de todo para dizer isto.

— Vou ter que te pedir que abandones a academia imediatamente. - Ele ordena, de voz autoritária. - Já.

Meu olhar diverge para o chão e congela, como se meus olhos se recusassem a processar mais qualquer informação. Isto não pode estar a acontecer. Ele não me pode expulsar. Eu sou filha do treinador Greyport! Eu queria gritar com eles, queria fazê-los ver o meu lado, mas temo que se o fizer ainda cometo outra loucura, e isso não jogaria de todo a meu favor. Todos meus músculos parecem contrair no mesmo momento e obrigo-me a utilizar as forças que ainda me restam para retirar as luvas e atirá-las contra o chão, enquanto mordo o meu lábio para conter a raiva com que fiquei ainda mais.

Respiro fundo. Não tenho coragem para encarar ninguém. Não quero ver ninguém. Sem me preocupar com quem se afasta para me ceder passagem ou deixa de se afastar, pulo para fora do ringue e sigo em direção à saída do edifício, sem olhar para trás.

Girls are not meant to fight dirty
Never look a day past thirty
Not gonna bend over and curtsey for you

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Slash Airsmith

avatar

Mensagens : 68
Data de inscrição : 16/03/2017
Localização : Distrito 4
Jogador : Alison

MensagemAssunto: Re: Distrito 04   Sab Out 14, 2017 1:08 pm


Slash Airsmith
▬▬▬▬▬☄️⚓️☄️▬▬▬▬▬


Estava ao lado de Sharpen durante a luta de Zora. Com tantos problemas acontecendo, ainda não tive tempo de "marcar" um combate com Sidon, visto que o nome dele aparece em primeiro na tabela e o meu em segundo. Não faz sentido lutar contra Sidon por algo desse tipo, estava com muitos outros problemas a que me preocupar no momento.

Olho para ele e nos cumprimentamos com a cabeça. Sidon merecia ir aos Jogos Vorazes, foi ele quem treinou todo esse tempo enquanto estive acordado, a única coisa que eu fiz foi recuperar e ultrapassar todo o tempo perdido.

Sharpen e seus amigos fazem comentários sobre o quão Bindi era gostosa demais para morrer na arena, o que me fez revirar os olhos. Bindi não passava de uma idiota, e nada melhor que Zora para dar um trato nela.

Mesmo nunca tendo tido a oportunidade de conhecê-la melhor, sabia qual seria o rumo dessa luta, só não esperava que fosse acontecer da forma como acabara de ser feito.

Arodon aponta os dedos para fora da academia, expulsando Zora por ter ultrapassado os limites com Bindi. Meus olhos imediatamente correm para Levi, que passava a mensagem clara da diferença da Academia x Clube de Luta. O que Zora havia acabado de fazer foi mostrar pouco mais do mesmo que vemos toda semana dentro da Jaula. Apesar de tudo, todos estavam surpresos por vê-la ser expulsa.

Meus olhos correm para Bindi, com um roxo nos olhos, sangrando pela boca... Seu rosto evidentemente marcado por Zora não deixou de esconder um sorriso de canto ao ver a carreirista ser expulsa diante dos seus olhos.

- Cutter, faça alguma coisa. Olhe para Bindi! – sussurro, mostrando o evidente riso de prazer da garota, mas meu primo permanece em silêncio, me devolvendo apenas um olhar intenso e triste.

"Regras são regas", dizia ele.



I'm trying understand myself
Who I'm and who they are
Why a promise means so much to me?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Sidon Loredan

avatar

Mensagens : 17
Data de inscrição : 06/04/2017
Jogador : Johanna

MensagemAssunto: Re: Distrito 04   Sab Out 14, 2017 2:24 pm


SIDON ♆ LOREDAN
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬

I can't save us, my Atlantis

Fico estupefacto assistindo à cena entre Zora e Bindi. Já vi muita luta feia entre as duas, mas não assim, nem tão violentas nem nestas circunstâncias. Quero chamar por ela, eu sei que ela me escutaria, mas só os treinadores estão autorizados a intervir de qualquer forma no combate. O meu corpo se enche de calor, com a ansiedade que o momento me proporcionava é o quanto me minimizava ao ponto de não poder fazer nada por Zora. Era exatamente isto que eu temia quando lhe perguntei se ela tinha a certeza disto. Não receio que ela se cansasse demasiado ou que fosse perder. Mas sim isto. Zora pode ser normalmente uma pessoa cuidadosa, mas vai acumulando a pressão até explodir. E ela não tem estado nada bem ultimamente.

Ver minha amiga naquela posição traz-me um desconforto enorme. Eu conheço muito bem Zora, e sei ver quando ela está fora de si. Isto não é ela. E por mais pressão que tenha em cima dos seus ombros, isto não pode ter sido desencadeado sem mais nem menos. Bindi deve ter falado algo para ela. Eu tenho a certeza disso.

Arodon entra no ringue e puxa Zora para trás, separando-a de Bindi. Lentamente, a garota levanta a cabeça do chão, fixando o olhar nas suas mãos ensanguentadas, e depois em Bindi, que ainda estava caída no chão com a cara feita num oito. Zora olha em redor, completamente confusa. Seus olhos se cruzam com os meus, mas é como se ela não estivesse bem ali. Ela não reage, até a voz de Arodon dissipar a nuvem de confusão que se havia instalado a seu redor. A garota tenta-se explicar, até Bindi lhe cortar a fala a meio e começar a balbuciar um monte de tralha sobre Zora ter feito isto de propósito para arruinar sua imagem perante a Capital. Em contraste ao desprezo que deu para Zora, o treinador presta toda a atenção às palavras de Bindi, antes de chegar a um consenso - à expulsão de Zora da academia carreirista.

Não posso dizer que sou apanhado de surpresa, apesar de me custar engolir a realidade. Zora quebrou várias regras do nosso código com aquilo, ainda por mais num combate tão importante e decisivo. Mas não consigo acreditar na situação que se instalou. Bindi estava bem visivelmente rindo de Zora, voltando a colocar a máscara do choro quando Arodon vira a atenção de Zora para ela novamente. Talvez Zora não esteja de todo errada sobre algumas coisas que se passam aqui dentro. Bindi havia claramente manipulado esta situação para sair favorecida. Ela sabia que perderia para Zora caso o combate se desse normalmente.  

Só vejo Zora jogar suas luvas e saltar para fora do ringue. Afasto-me da multidão e vou atrás dela, mas a voz de Arodon me faz parar de repente.

- Loredan e Airsmith, vão a seguir. Preparem-se.





Última edição por Sidon Loredan em Sab Out 14, 2017 4:54 pm, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Slash Airsmith

avatar

Mensagens : 68
Data de inscrição : 16/03/2017
Localização : Distrito 4
Jogador : Alison

MensagemAssunto: Re: Distrito 04   Sab Out 14, 2017 3:05 pm


Slash Airsmith
▬▬▬▬▬☄️⚓️☄️▬▬▬▬▬


A voz de Arodon me faz voltar a atenção para ele. Fico confuso no primeiro momento, até tomar minha posição.

- Não faz sentido eu e Loredan lutarmos. – digo, me aproximando de Loredan aos passos lentos.

- Como assim, "não faz sentido", Airsmith?! Sempre lutamos, primeiro contra segundo lugar para ver qual dos dois terá mais chances nos Jogos. Já para o ringue.

Fico imóvel e faço uma careta para Arodon.

- Desculpe, treinador. Não lutarei contra Sidon. – respondo, mantendo minha posição.

Adoron esbugalha os olhos e aponta o dedo para mim, algo inadmissível, até mesmo para um treinador.

- Está louco, Airsmith?! Também ousa me desacatar na frente dos outros alunos?!
Quer ir parar no mesmo lugar que Zora?
- ele responde, aos gritos.

Sem aumentar o tom da minha voz, me aproximo do treinador e o encaro. Arodon era mais alto, o que me faz olhar de baixo para cima.

- Ele está aqui desde sempre, é mérito dele ir aos Jogos, não meu. Não tenho motivo para ir aos Jogos. – respondo.

Arodon gargalha. Apesar de ter pensado em alguma resposta, não o fez. Muitos dos alunos estavam olhando e seria um jogo perigoso, afinal, regras são regras.

- Pois bem. Sidon e Bindi, vocês dois irão participar da 78th Edição dos Jogos Vorazes. - termina, antes de despachar a todos.



I'm trying understand myself
Who I'm and who they are
Why a promise means so much to me?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Distrito 04   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Distrito 04
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 8 de 9Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9  Seguinte
 Tópicos similares
-
» Zona de Leiria

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
78º Edição Anual dos Jogos Vorazes :: Panem :: Interações-
Ir para: