InícioCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Distrito 09

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Amethyst Portshore
Admin
avatar

Mensagens : 40
Data de inscrição : 12/03/2017
Idade : 27
Localização : Capital
Jogador : Állan

MensagemAssunto: Distrito 09   Ter 14 Mar 2017 - 16:22



DISTRITO 9


"O Distrito 9 é responsável por grãos. Possui muitas fábricas para o processamento destes."


Antecipando os dias da Colheita, o ambiente no Distrito 9 estava bastante tenso. Haviam menos gente na rua, as pessoas falavam menos e pareciam nervosas. Porém, o trabalho continuava.

ATENÇÃO: Utilize este tópico para interagir dentro do seu Distrito (sozinho ou com o seu companheiro de Distrito). Pode falar de tudo, desde do que está fazendo até ao que está sentindo. Aproveite para desenvolver a história do seu personagem. A postagem não é obrigatória, mas apenas a faça se tiver a certeza que não mudará o distrito e ocupação do seu personagem depois. E lembre-se: O seu personagem ainda não foi escolhido na Colheita.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://78hungergames.forumeiros.com
Koda Keahi

avatar

Mensagens : 3
Data de inscrição : 22/03/2017
Jogador : Haniel

MensagemAssunto: Re: Distrito 09   Ter 23 Maio 2017 - 2:04


K O D AㅤK E A H I

Encaro o chão de terra batida sob meus pés enquanto caminho de volta para casa. Meu pés doem, meus joelhos doem, minhas costas doem... ombros, músculos. Tudo dói. Eu já deveria estar acostumado com o trabalho - minha irmã parece ter se acostumado com o dela - mas por algum motivo tenho a impressão de que o esforço amenta todos os dias. Prece que cada vez mais minhas energias são sugadas e que não há comida ou descanso o suficiente no mundo para repô-las.

O casebre de madeira é próximo das plantações de soja, mas longe o suficiente do centro para que minhas pernas já estejam tremendo na hora em que atravesso a cerca apodrecida para cruzar o pátio e abrir a porta de entrada da casa. A primeira coisa que meu olhos encontram é o rosto carrancudo de Alleta, me encarando a poucos passos da entrada como se ela estivesse observando minha chegada de longe e houvesse preparado toda uma recepção em sua própria cabeça.

- Por onde você andou, garoto? - Ela pergunta de forma irritante, sem nem me dar tempo de entrar em casa direito.

Finjo ignorar suas palavras até fechar a porta e encontrar um banquinho bambo para finalmente sentar, respirando ofegante e sentindo minhas pernas trêmulas por conta do esforço da caminhada. Apoio os cotovelos nos joelhos e seguro a cabeça com as mãos. Os olhos fixos no chão. Ouço passos e um par de pés descalços entram no meu campo de visão.

- Me dá espaço, Alleta. - Cuspo as palavras, quase engasgando com a golada de ar que vem em seguida. Ergo o tronco e jogo minhas costas contra a parede, para então ficar apoiado daquele jeito, observando a mulher de baixo para cima e ainda respirando com um pouco de dificuldade. - Você sabe por onde eu andei e também sabe que meu nome não é garoto. Acabo de voltar do centro, a entrega foi feita. Estamos tranquilos por enquanto.

Alleta tenta esconder o sentimento de alivio que a atinge junto com as palavras, mas é visível em sua expressão.

- Não fez mais do que a obrigação... você e sua irmã me devem muito. Eu acolhi os dois sob meu teto, mesmo já tendo um filho para criar. - O mesmo discurso todos os dias. Novecentas vezes ao dia. Qualquer coisa é motivo para reclamar de ingratidão. - Você deveria me tratar com mais respeito. Não fosse por mim, já estaria morto ou vivendo nas plantações como um indigente.

Levanto do banco com dificuldade e saio dali, deixando que a mulher fale sozinha como sempre faço quando ela começa com esses discursos e sigo até a cozinha para beber um pouco de água. Infelizmente a casa é minúscula, então ainda consigo ouvir a mulher resmungando mesmo em outro cômodo.      
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tanna Keahi

avatar

Mensagens : 2
Data de inscrição : 21/04/2017
Jogador : Beatriz

MensagemAssunto: Re: Distrito 09   Ter 23 Maio 2017 - 19:54


Tanna Keahi



Respiro fundo e tento me manter firme enquanto retorno para casa. Koda seguiu o caminho oposto ao meu, já que trocamos essa tarefa de tempos em tempos. Em uma hora dessas, Alleta deve estar o importunando com o seu discurso de boa senhora acolhedora. Minhas mãos e pés doem, mas a caminhada de hoje não é tão longa. Minha garganta arde um pouco junto ao meu estômago, já que o trabalho foi bem cansativo e puxado. O suor se faz presente em minha vestimenta, tornando-a mais quente do que já é. Só de pensar no que me aguarda em casa…


Passo das plantações de soja e reluto um pouco antes de entrar. Toda a ladainha cotidiana é irritante e desgastante. Levo a minha mão direita ao meu ombro e aperto o local, causando um alívio momentâneo. Volto a caminhar lentamente e enquanto toco a maçaneta, ouço a voz da mulher que nos acolheu. Respiro fundo e entro, tendo o seu olhar em mim. Fecho a porta atrás de mim e permaneço em silêncio, ouvindo um barulho na cozinha. Pelo jeito, tudo deu certo.


- Por que você não foi com o garoto? Vocês dois me dão trabalho e nem ao menos têm a capacidade de me responder.
   
Adentro a cozinha e vejo meu irmão com um copo de água. Imito o seu gesto e dou fim a minha sede. Infelizmente, o estômago continua reclamando.


- Nós sempre dividimos a tarefa, Alleta. Mas você sabe que não tem com o que se preocupar.


Enquanto tomo água, olho para Koda, esperando que ele me confirme que tudo deu certo. Eu sei que ele odeia essa casa e a vida que vivemos, mas é o que conseguimos. O filho da mulher deve chegar a qualquer momento, já que essa sempre é a ordem.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Koda Keahi

avatar

Mensagens : 3
Data de inscrição : 22/03/2017
Jogador : Haniel

MensagemAssunto: Re: Distrito 09   Ter 23 Maio 2017 - 21:10


K O D AㅤK E A H I

Alleta continua falando, como se eu estivesse dando ouvidos a ela. Ainda estou no longo processo e de encher um copo atrás do outro com água e beber tudo em longas goladas, quando ouço o barulho da porta de entrada. A mulher para de falar abruptamente, apenas para recomeçar o falatório três segundos depois, dessa vez dirigido para a minha irmã que acaba de chegar em casa.

Com um copo cheio de água em mãos, me afasto da pia e encontro outro banquinho para sentar, esticando as pernas e voltando a flexiona-las logo em seguida para tentar com que voltem ao normal e parem de bambear. Não demora para que Tanna surja na cozinha - infelizmente seguida por Alleta - que insiste em questionar sobre minha ida até o centro.

- Eu já falei isso pra ela, Tanna. - Me manifesto de forma seca, devolvendo o olhar para minha irmã, desviando para Alleta e logo em seguida encontrando novamente os olhos de Tanna. - Já falei que fui até o centro, que tratei com os pacificadores e que está tudo certo, mas essa mulher insiste em continuar falando um monte de bobagens em vez de calar a boca e me deixar em paz. - Minhas palavras são lentas e bem pontuadas. Termino a frase com um ultimo gole de água, para então passar um pano no copo e largá-lo em seu lugar na estante.

Alleta não se abala com minha manifestação e continua o discurso, imagino que ela já esteja acostumada a tratar comigo. A voz incessante da mulher me perturba, falando as mesmas coisas de formas diferentes o tempo todo.

- Tanna, vem cá. - Passando completamente por cima da voz de Alleta, chamo minha irmã, fazendo sinal para que ela me siga até o quarto que dividimos com Noah, filho da dona da casa.  
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tanna Keahi

avatar

Mensagens : 2
Data de inscrição : 21/04/2017
Jogador : Beatriz

MensagemAssunto: Re: Distrito 09   Qui 25 Maio 2017 - 2:02


Tanna Keahi

Observo as ações de Koda e sua resposta breve já responde a minha dúvida. É possível notar um rubor em seu rosto, causado pela caminhada longa e o tempo quente. Vejo que guarda o copo e enquanto isso, faço o mesmo, aproveitando mais um gole. A água está com um gosto diferente do de ontem. A irritação do mais novo é bem visível, já que pontua cada frase de maneira correta e sempre tenta dar fim ao assunto.

Olho ao redor e noto que Noah ainda não chegou, o que irá dificultar a nossa paz já que a mulher só se cala quando ele está presente, para não irritar o seu garotinho. Koda me chama e eu sigo os seus passos, não dando atenção para Alleta. Seguimos até o quarto, fechando a porta para ter um pouco de privacidade.

Coloco o indicador nos lábios, pedindo para que ainda não fale. O silêncio se instala e quando ouço passos, indico que pode prosseguir. O quarto que dividimos é pequeno para três pessoas, mas mesmo assim nos oferece um conforto básico. Não que tenhamos que beijar os pés de Alleta por isso. Ambos os lados saem ganhando.

- O que foi? - pergunto curiosa.  


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Amethyst Portshore
Admin
avatar

Mensagens : 40
Data de inscrição : 12/03/2017
Idade : 27
Localização : Capital
Jogador : Állan

MensagemAssunto: Re: Distrito 09   Dom 28 Maio 2017 - 20:47



Turnê da Vitória

Dante Archer continua com sua turnê, que dessa vez passa pelo Distrito 9, local bastante parecido com o distrito anterior que o rapaz passou. Pelo caminho, Dante percebe que algumas das gigantescas fábricas passam por reparos por causa dos estragos da guerra, assim como regiões povoadas do 9.

Mesmo a companheira de distrito de Dante ter sido a responsável pela morte do Tributo Masculino do Distrito 9, a população age indiferente quanto a presença do rapaz, até uma boa parte das pessoas aplaudindo-o quando ele sobe ao palco.

-----

No pedestal de Darius Blundergold, estão sua mãe e suas duas irmãs mais novas, que choram muito grudadas ao vestido da velha senhora. No de Jesb Hutch, estão seus pais, que Dante suspeita serem originalmente do Distrito 1, por conta das características clássicas dos cidadãos do local notáveis em ambos.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://78hungergames.forumeiros.com
Dante Archer

avatar

Mensagens : 12
Data de inscrição : 12/03/2017
Idade : 19
Localização : Distrito 10
Jogador : Johanna

MensagemAssunto: Re: Distrito 09   Qua 31 Maio 2017 - 18:27


DANTE ARCHER

Mertle parecia feliz da vida por eu finalmente ceder aos seus discursos, mas eu me sentia horrível fazendo isso. Não consigo olhar para as caras dos Tributos caídos nos pedestrais e associá-los apenas a peças derrubadas para eu estar onde estou - mas vim para aqui por minha opção, eu fiz isto acontecer da forma que aconteceu - e quer queira quer não, terei agora que viver com as consequências. A última coisa que eu quero é que me vejam indiferente ali em cima, e ler um discurso já feito, ainda por cima sem ser por mim, passa essa imagem e coisas piores - e a cada Distrito que chego, sou obrigado a escolher entre isso e fazer a figura de idiota que fiz no Distrito Doze. Na Capital, safei-me nas entrevistas porque tinha uma história para contar - a de Zachary e o porquê de eu me ter voluntariado. Se não fosse por isso, teria me lascado sem saber o que lhes dizer que fosse… agradável, não sei. O que eu tenho para contar ao Distrito Nove? Se para mim meus motivos para me ter voluntariado já parecem idiotas e egoístas, imagino para eles que perderam a vida de dois dos seus no meio disso tudo. Na Capital funcionou porque eles gostam disto. Gostam de vingança, gostam de morte, gostam de polémicas com vitoriosos e tributos anteriores. Foi essa a minha sorte.

Poderia dizer que não tive contato algum com ambos os Tributos do Nove, até subir ao palco do Distrito e ver a cara de ambos nos telões. É verdade que eu não tive - mas Ellie fora a responsável pela morte do garoto. Recordo-me agora que ele estava acompanhado de Caleo e da Carreirista do Quatro. O quão idiota é preciso alguém ser para se aliar a dois Carreiristas!? Quando eu cheguei perto deles na altura, já o garoto do Nove estava morto. Recordo-me de tudo como se tivesse sido ontem… Quando eu cheguei tarde demais. Ellie já tinha sido atingida por um deles e balbuciava suas últimas palavras para mim. Na altura, tudo aconteceu muito depressa e eu não sabia como reagir. Foi a morte de Ellie, estar cercado por um monte de Tributos e ainda ter à minha frente a oportunidade que tanto aguardava de dar cabo de Caleo tal como planeava desde o dia em que descobri ele se tratar de um Citrine - que em vez de o fazer, decidi ignorar isso tudo e dar a Ellie a atenção que ela merecia. Mostrar-lhe que ela era mais importante que tudo isso. Se o meu eu de há um ano ouvisse tal coisa, que eu trocaria a oportunidade de me vingar de Zachary por uma despedida da “vizinha” irritante que tanto me vinha chatear à fazenda, acharia que eu tinha enlouquecido. Parece que é isso que os Jogos fazem a uma pessoa…

Tentando me manter firme, foco meu olhar de imediato no pedestral da garota para afastar meus pensamentos de Ellie e Zachary. Pelo aspecto da família da garota, que pouco ou nada me lembro dela, eles parecem não ser originalmente de aqui. Aliás… eles parecem ter vindo do Distrito Um. Pergunto-me o que lhes deu na cabeça para terem trocado um lugar que de certeza tem melhores condições por este. Se vinham atrás de uma vida mais simples e calma, não me imagino como se possam ter adaptado aos trabalhos duros do campo agora que a Capital regressou ao poder. Se bem que com as possessões que possam ter trazido do Um, facilmente abrem aqui algum tipo de loja ou coisa do género. Lembro-me que durante as migrações, Azaiah insistiu muito a que nos mudássemos para o Dois, sendo este um Distrito com melhores condições e perto do nosso, permitindo-nos visitar o Dez com facilidade - mas meus tios temiam não se adaptarem bem à vida lá, e ninguém queria abandonar o negócio de família para trocá-lo por algum tipo de trabalho típico do Dois. Ninguém para além de Azaiah e Samuel, que pouca noção tinha das coisas e apenas achava que ia poder escapar mais vezes do trabalho.

Não esperava que o Distrito me fosse receber tão bem. Se eles não me associavam a Ellie ou se é porque acharam o meu voluntariado e consequente vitória enquanto cidadão de um Distrito underdog um ato de coragem e exemplo para os restantes Distritos, eu não sei e sinceramente, não sei se quero saber. Levanto a cabeça para a público no geral e começo então meu discurso, tentando me lembrar das palavras escritas por Mertle. Pensei que se ao menos decorasse o que tivesse lá escrito sem ter que realmente o ler à frente de todos, iria ser menos mau, mas não foi bem assim. As frases eram tão ridículas e recapituladas de discursos anteriores que denunciavam qualquer um. Mas mesmo assim, acredito que são coisas melhores que as que sairiam da minha boca caso fosse eu fazer a mesma merda que fiz no Doze. ”Panem today, Panem tomorrow, Panem forever”, termino, com a voz firme e forte para esconder minha falta de ânimo.

Oh Lord, send me transmissions
Forgive me for what I've become
The sun has come to save me
put a little love into my lonely soul

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Distrito 09   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Distrito 09
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Zona de Leiria

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
78º Edição Anual dos Jogos Vorazes :: Panem :: Interações-
Ir para: